História da dupla Liu e Léu

Lincoln Paulino da Costa (Liu) e Walter Paulino da Costa (Léu) ambos nascidos no Bairro Congonhas na pequena cidade de Itajobi, estado de São Paulo, membros de uma família tradicional de cantadores de nove irmãos, sendo duas mulheres, cresceram na lavoura de café e cereais, onde viveram parte de suas vidas e sempre participando de festas de catiras. Na dança da catira o grupo era formado pelas famílias Costa e Vieira. Lincoln, além de dançar catira, era romântico; gostava de declamar poesias e até de cantar músicas de Vicente Celestino.  Walter aos 6 anos de idade subia numa cadeira para cantar com o irmão mais velho, o Benedito, e já fazia parte do time de catira. Com 16 anos fez dupla com um amigo e participavam de programas na Rádio de Novo Horizonte e também em Catanduva.

Nesta época a dupla chamava-se “Sampaio e Nenê Cunha”. Faziam shows pela região, e o Liu participava declamando poesias e fazendo humorismo (e muito bem). O pai, seu Gabriel já cansado deixou a vida dura da lavoura indo para a cidade, foi aí que os dois irmãos decidiram ir para a capital São Paulo para trabalhar numa metalúrgica, a Mercantil Suíça. Aguardando para assumirem o trabalho foram assistir a festa de aniversário do programa “Brasil Caboclo” na Rádio Bandeirantes, na rua Paula Souza, programa de auditório que ia ao ar diariamente as 7 horas da manhã. Neste programa radialistas como Biguá, Zacharias Mourão, Capitão Balduíno e outros tomaram conhecimento que os dois visitantes eram irmãos de Zico e Zeca e primos de Vieira e Vieirinha que já eram duplas famosas, pediram para que os dois irmãos cantassem uma música. Foi então que cantaram com instrumentos emprestados a música de Dino Franco e Sebastião Victor “Meu Ranchinho”. De agrado geral, marcou-se ali mesmo a estréia para o dia 5 de novembro de 1957, no programa “Novidade Sertaneja” apresentado por Zacharias Mourão.


Compraram uma viola e um violão e escolheram os nomes. O Lincoln já era apelidado por “Liu” e aí foi só acrescentar “Léu” para o Walter. Nascia ali a dupla Liu e Léu. A dupla tornou-se conhecida pelos circenses através do rádio, e começaram a se apresentar em circos pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso, acompanhados durante um bom tempo pelo amigo e grande radialista Muibo Curi que se apresentava como humorista usando o nome de Nho Tião.

Em Abril de 1959 convidados por Teddy Vieira diretor artístico da Chantecler gravaram o 1º 78 rotações com a moda de viola “Rei do Café” de Teddy Vieira e Carreirinho e do outro lado “Carreiras de Cururu” de Piraci, Biguá e Teddy Vieira. Em Junho do mesmo ano gravaram a toada “Boiadeiro Errante” de Teddy Vieira (música que se tornou um clássico, personalizando a dupla e mantendo-se em sucesso permanente) na outra face do disco a música “Baile na Roça” de Teddy Vieira e Zico. Com o término do compromisso na Rádio Bandeirantes, transferiram-se para a Rádio Nove de Julho participando semanalmente do programa “Prelúdio Sertanejo”, que ia ao ar as seis horas da tarde com auditório, até o ano de 1962 período em que gravaram mais 6 discos de 78 rotações. Neste mesmo ano houve grandes mudanças, gravaram o 1º LP intitulado “Nosso Rancho” pela gravadora Continental, receberam o troféu pela música “Meu Ranchinho” de Dino Franco e Sebastião Vitor de Melhor Música do Ano. Em seguida foram para a Rádio Nacional de São Paulo permanecendo lá durante muitos anos. Liu e Léu participaram também do primeiro programa “Viola Minha Viola” na TV Cultura. Contratados pela Rádio Record participavam do Programa “Linha Sertaneja Classe A” e paralelamente apresentavam-se em programas de televisão.


Em 1978 Liu e Léu, criam o selo Tocantins onde lançaram vários artistas, e a própria dupla, destacando neste período os sucessos: Sementinha, Mãe de Carvão, O Ipê e o Prisioneiro, Jeitão de Caboclo, Ano 2000, Porta, Cadeia de Papel, Velho Pouso de Boiada, Prato do Dia, 25 de Dezembro e Legítimo Doutor. Ao todo somam-se 32 LPs pelas gravadoras Continental, Chantecler, RCA Victor, Copacabana e Tocantins, e 17 CDs em várias outras. Ao longo da carreira permanecem em destaque as músicas, Rei do Café, Boiadeiro Errante, Adeus Minha Terra, Rainha do Paraná, Caminheiro, Dona Saudade, Onde Eu Moro, Buscando a Felicidade e outros. Em 2002 é lançado o CD “Jeitão de Caboclo” pela gravadora Atração, que em 2003 recebe a indicação para o Grammy Latino na categoria de “Melhor Álbum de Música Regional”. No ano de 2005 participaram, na casa de shows Olímpia, da gravação do DVD 100% Caipira com a música “Jeitão de Caboclo”.O mais recente trabalho é lançado agora, no ano de 2009 pelo selo Tocantins, intitulado “50 Anos”.

MÚSICAS QUE CANTAVAM: (em ordem alfabética)
A Boiada (Paulo Sérgio e Alcino de Freitas)
A Caminho do Céu (Dr. Alves de Lima e Liu)
A Caneta e a Enxada (Teddy Vieira e Capitão Balduíno)
A Dona do Pangaré (Sebastião Victor e Pereira)
A Noite do Nosso Amor (Jack e Abel)
A Verdade Dói (Lourival dos Santos e Teddy Vieira)
A Volta que o Mundo Dá (Lourival dos Santos e Zé Batuta)
A Voz do Tempo (Geraldinho e Zéca)
Abismo (Nízio e Zé do Rancho)
Abismo Cruel (José Fortuna)
Adeus Minha Terra (Liu e Léu)
Adeus Morena (Tuta e Léu)
Adoro a Natureza (Roberto Tornim e Luiz de Castro)
Alegria de uma Tristeza (Dino Franco e Braz Baccarin)
Aliança de Noivado (Canarinho e Leite)
Altar de Amores (José Fortuna e Dino Franco)
Amanhecer na Minha Terra (Dino Franco)
Amarga Saudade (Goiá e Biguá)
Amarguras da Vida (Pardinho)
Amor à Primeira Vista (Edward de Marchi)
Amor Desencontrado (Lourival dos Santos e M. Alice)
Amor e Felicidade (Goiá e Zalo)
Amor Impossível (Edemilson Correia)
Ano 2000 (José Caetano Erba e Tião do Carro)
Apenas um Pecado (Goiá e Belmonte)
As Cores e o Desprêzo (B. Amorim)
As Três Cuiabanas (Carreirinho e Zé Carreiro)
Até Breve, Amor (Luiz de Castro)
Baile Moderno (Teddy Vieira, Vicente e Liu)
Baile na Roça (Teddy Vieira)
Bandeirante Fernão (Carreirinho, Campos Negreiro e Ado Benatti)
Beija Flor (Alberto Conde)
Berrante de Ouro (Carlos Cesár e José Fortuna)
Boiada (Zé Paioça)
Boiadeiro Apaixonado (Raul Torres e Geraldo Costa)
Boiadeiro Errante (Teddy Vieira)
Botãozinho de Rosa (Serrinha)
Buscando a Felicidade (Tupy e Tapuã )
Cabo Mesquita (Geraldinho e Rogério Dantas)
Caboclo Abençoado (Luiz de Castro e Bambui)
Cadeia de Papel (José Fortuna e Paraíso)
Caminheiro (Anair de Castro e Jack)
Campeão do Pialo (Teddy Vieira e Sulino)
Canção da Minha Terra (Luiz de Castro e Goiá)
Canção de um Amor Distante (Dino Franco)
Canção do Sertanejo (Zórinho e Léu)
Cantador Apaixonado (Lourival dos Santos)
Cão Fidalgo (Zé do Rancho e José Izidoro)
Capricho da Vida (Goiá)
Capricho do Destino (Dino Franco)
Cargueiro da Saudade (Jesus Belmiro e Paraíso)
Carreiras de Cururu (Piraí, Biguá e Teddy Vieira)
Carreiro Malvado (Lourival dos Santos e Dino Franco)
Casa de Caboclo (Nonô Basilio)
Cascata (Bruno Linhares)
Casco de Cavalo (José David Vieira e Liu)
Casinha de Praia (Goiá)
Casinha Tosca (Leonardo)
Catimbau (Teddy Vieira e Carreirinho)
Chalana (Mário Zan e Arlindo Pinto)
Chão Preto Demais de Bom (Dino Franco, Liu e Léu)
Chora Moreninha (Tuta e Léu)
Chorar Não Faz Mal a Ninguém (Juraci e Claudio Rodanti)
Chorei de Dor (Tuta e M. Alice)
Cinzas do Balão (Edward de Marchi)
Clarão do Horizonte (Donizeti e Mário dos Santos)
Cocho de Cabreuva (José Fortuna e Paraíso)
Coisas da Vida (Meire e Tião do Carro)
Colecionador de Fotos (Joel Marquez e João Gonçalves)
Colheita de Dor (Zancopé Simões e Paulo Gaúcho)
Companheiro do Ferreirinha (Germano Caldino e Pinheirinho)
Conselho de Filho (Jack e Milton José)
Coração de Ouro (Edward Marci)
Coração de Pedra (Ramoncito Gomes)
Couro de Boi (Palmeira e Teddy Vieira)
Cusco do Pago (Dino Franco)
Derradeira Morada (Dino Franco)
Despedida de Solteiro (Zé Carreiro e Zé Fortuna)
Despedida de um Filho (Liu e Zico)
Deus lhe Pague (Zé Paioça e Joel Tavares)
Devoção (Nono Basílio)
Dona Cegonha (Francisco Ávila)
Dona Saudade (Edward de Marchi)
Duas Ana Marias (Lourival dos Santos e Piraci)
E Vamos Nós (Francisco Ávila)
Ela e a Viola (Dr. Alves Lima e Piraci)
Em Tudo Falta o Amor (Jorge Paulo e Lourival dos Santos)
Encontro do Divino (Piraci e Ado Benatti)
Encoste a Porta de Mansinho (Luiz de Castro e Edward de Marchi)
Escola da Vida (Tupy e Tapuã)
Esqueça-me (Liu e Zé Caludino)
Esqueça Tua Maria (João Pacífico e Raul Torres)
Essa Terra é Boa (Luiz de Castro e José David Vieira)
Estrela do Pastor (José Fortuna e Raymundo Prates)
Estrela Guia (Goiá e Sebastião Victor)
Eterna Saudade (Zé do Rancho e Zacarias Mourão)
Eu Sou Caboclo (Edward de Marchi)
Eu Vou Também (Francisco Lacerda e Zé Torero)
Falsa Felicidade (Tuta e Léu)
Falso Juramento (Paiózinho e Léu)
Fazenda Campo Alegre (Liu e Léu)
Fazenda São Francisco (Paraíso e Jesus Belmiro)
Felicidade de Caboclo (Pexincha e Gino Alves)
Festa de Barretos (João Damiciano da Costa)
Figura do Velho (Caetano Erba e Tião do Carro)
Filho de Boiadeiro (Nízio e Nestor)
Final de um Grande Amor (Luiz de Castro e Afonso Rosa)
Flor da Fronteira (Dino Franco e Tertuliano Amarilha)
Fonte de Lágrimas (Wilson Palma Rocha e Dino Franco)
Gente que Eu Gosto (Jango e Liu)
Grão de Areia (Goiá e Leonardo Amancio)
História do Nosso Amor (Juquinha e Junqueira)
Homem Até o Fim (Lourival dos Santos e Moacyr dos Santos)
Ingrata (Dino Franco)
Inverno na Primavera (Jack e Sebastião Ferreira da Silva)
Jardineira Amarela (Caetano Erba e Tião do Carro)
Jeitão de Caboclo (Valdemar Reis e Liu)
Jeitão de Caipira (Tião do Carro e Eduardinho)
Jeitinho da Chica (Dino Franco e Zé Carreiro)
Jogo do Amor (Zezito e Zéca)
Jogo é Jogo (Jack)
Juca Bento (Nonô Basílio)
Juramento (Dino Franco)
Juramento Quebrado (Carreirinho e Sulino)
Ladrão de Gado (Teddy Vieira e Nelson Gomes)
Lamento de Uma Saudade (Goiá e Zalo)
Legítimo Doutor (Geraldinho e Zéca)
Lenço Perdido (Dr. Alves de Lima)
Lobo Não Come Lobo (Liu e David Vieira)
Lua (Edward de Marchi e Zico)
Mãe de Carvão (José Caetano Erba e Tião do Carro)
Mágoa (Dino Franco)
Mensagem de Teddy Vieira (Augusto, Toscano e Sulino)
Meu Mundo Colorido (José Fortuna e Paraíso)
Meu Ranchinho (Dino Franco e Sebastião Victor)
Meu Reino Encantado (Valdemar Reis e Vicente P. Machado)
Minha Homenagem (Benedito Gonçalves)
Minha Minas Gerais (Luis de Castro e Léu)
Minha Mocidade (Zé Claudino e Zé Carreiro)
Minha Oração (M. de La Torre e Aldino de Oliveira)
Minha Terra (Motinha)
Minhas Trovas (Edward de Marchi e Benedito Gonçalves)
Miragem das Flores (Tião do Carro e José Caetano Erba)
Moça do Calendário (Paraíso e Dr. Antônio)
Morada da Saudade (João Ferreira e Tião do Carro)
Morena Chora (Chico Vieira e Nhô Flo)
Morena do Sul de Minas (Dino Franco e Tião Carreiro)
Morena Espanhola (Tapuã e José Vicente)
Motivo de Saudade (Nonô Basílio)
Mourão da Porteira (João Pacífico e Raul Torres)
Mulher da Minha Vida (Lourival dos Santos e Dino Franco)
Mulher e Dinheiro (Carreirinho)
Mulher e Viola (Zé Batuta)
Nadando em Dinheiro (Joaquim Moreira)
Não Chores (Tuta)
Não Vá (Tuta)
Negrinho do Pastoreio (Teddy Vieira)
Nem Eu, Nem Você, Nem Ela (Pardinho e Mairiporã)
No Banquinho (João Paciíico)
No Colo de Deus (Miguelzinho e Kelito)
No Fim da Estrada(João Pacífico)
Noite Sem Fim (Craveiro e Clemente)
Noite Triste (Léo Canhoto)
Noivado Desfeito (Sebastião Victor e Lourival dos Santos)
Nós e os Loucos (José Fortuna e Paraíso)
Nosso Ranchinho (Dino Franco e Sebastião Victor)
O Baiano e o Boiadeiro (Moacir dos Santos e Liu)
O Direito de Amar (Pardinho e Mairiporã)
O Grande Companheiro (Lourival dos Santos e Moacyr dos Santos)
O Grande Milagre (Miltinho Rodrigues)
O Ipê e o Prisioneiro (José Fortuna e Paraíso)
O Juiz e o Réu (Geraldinho e Léu)
O Menino (Luiz de Castro e Hélio Alves)
O Menino da Porteira (Teddy Vieira e Luizinho)
O Milagre da Bíblia (Nenete)
O Mineiro e o Italiano (Teddy Vieira)
O Novato (Marcelo Mello e Praense)
O Paranaense (Dino Franco e Priminho)
O Perigo Anda a Solto (Tião do Carro e Francisco Lázaro)
O Pinheirinho de Natal (Pinguinha)
O que Eu Gosto Mais(Ado Benatti e Zé do Rancho)
O Sertanejo (Sebastião Victor e Zé Maringa)
O Sertanejo é um Forte (Dino Franco e Ari Guardião)
O Sertão e a Capital (Zé Batuta e Moacyr dos Santos)
Onde eu Morava (Luiz de Castro e Toninho)
Onde eu Moro (Edward de Marchi)
Padroeira (Maracaí e João Gonçalves)
Paineira Velha (Dino Franco e Juquinha)
Paineira Velha (José Fortuna)
Paisagem do Sertão (Luiz de Castro e Pardinho)
Paixão Desenfreada (Praense e Eli Silva)
Pé de Rosa (Eduardinho e Léu)
Pecado Louro (Goiá e Zacarias)
Pequeno Não é Pedaço (Izautino Gonçalves)
Perto do Coração(Raul Torres e João Pacífico)
Pétalas de Rosa (Souza e B. Amorim)
Pião do Rio Grande (Teddy Vieira e Alcino Freire)
Pioneiro do Sertão (Luiz de Castro e José David Vieira)
Plenilúnio (Dino Franco)
Poeira de Boiada(Luiz de Castro e Oswaldo Gualhardi)
Ponto Final (Benedito Seviero e Zéca)
Porque te Amo (Milton José e Liuz de Castro)
Porta (Paraíso)
Porta do Mundo (Peão Carreiro e Zé Paulo)
Pousada dos Três Coqueiros (Léu, Abél Miranda e Jaú)
Prato do Dia (Geraldinho)
Preciso de Alguém (Paraíso)
Preto de Alma Branca (Teddy Vieira e Lauripe de Pedroso)
Primo do Chico Mineiro (Sebastião Victor)
Quando a Saudade Machuca (Dino Franco)
Quando Meu Bem me Disse Adeus (Goiá)
Quarto Azulado (José Caetano Erba e Tião do Carro)
Quarenta Graus de Saudade (Osvaldo F. Silva e Camões)
Que Culpa eu Tenho (João do Reino)
Quem Cria Cobra (Tião do Carro e Zé Mulato)
Querência Linda (Edward de Marchi)
Querido Amor (Zórinho e Liu)
Quinhentas Noites (Liu e Léu)
Rainha das Paraguaias (Dino Franco e Tertuliano Amarilha)
Rainha do Paraná (Nízio)
Recordação (Goiá e Nenete)
Regresso (Dino Franco)
Rei da Capa (Dino Franco)
Rei do Café (Teddy Vieira e Carreirinho)
Rei do Gado (Teddy Vieira)
Reisado (Teddy Vieira)
Relembrando (Dadá e Paiózinho)
Retrato de Carreiro(Mario Ramos de Souza e Edward de Marchi)
Retrato do Boi Soberano (Dino Franco e João Caboclo)
Ribeirão (Manoel Bruno Linhares)
Roda Pião (Tapuã)
Romper da Aurora (Luiz Godofredo e Alcides Moraes)
Rosa Morena (Tapuã)
Rosto de Deus (José Caetano Erba e Tião do Carro)
Sá Dona (Dino Franco e Liu)
Sabe Deus (Sebastião Victor e Goiá)
Sabrina (Carreirinho)
Saco de Ouro (Caetano Erba e Paraíso)
Santa Cruz da Serra (Benedito Seviero e Biguá)
São Gonçalo do Amarante (Nenete e Zé Paioça)
Saudade (Tião Carreiro e Zé Matão)
Saudade da Minha Terra (Goiá e Belmonte)
Saudade de um Grande Amor (Zé Matão)
Saudades de Peão (J. David Vieira e Craveiro)
Sementinha (Tapuã e Dino Franco)
Senhora da Penha (Francisco Ávila)
Só Pra Mim (Léo canhoto)
Sombra da Laranjeira (João do Reino)
Somente Agora (Dino Franco e Ari Guardião)
Sonho de Caboclo (Tião do Carro e Ademar Braga)
Sonho de Criança (Tupy e Tapuã)
Surra de Pau (Nenete e Tapuã)
Tarde Demais (Zé Claudino e Léu)
Tardes Morenas de Mato Grosso (Goiá e Valdery)
Tempos de Criança (Nízio e Nestor)
Tempos que se Foram (Sebastião Victor)
Todo Mundo Gosta (Nono Basílio)
Transamazônica (Tapuã e Geraldo Aparecido Borges)
Travessia do Araguaia (Dino Franco e Décio dos Santos)
Triste Arrependimento (Goiá)
Triste Cabana (Geraldo Meirelles e Zé Claudino)
Tua Ausência (Francisco Lacerda e Belmonte)
Um Pouco de Minha Vida (Dino Franco)
Um Pouquinho de Amor (Luiz de Castro)
Um Tostão de Chuva (Nenete e Tapuã)
Vai, Saudade (Alberto Conde e Nilza Nunes)
Vaidosa (Teddy Vieira e Zé Cocão)
Vamos Embora (Liu)
Velha Querência (Biguá e Benedito Seviero)
Velho Pouso de Boiada (Índio Vago e Dino Franco)
Vem Depressa (Letinho e Lindomar Castilho)
Verdadeiro Amor (Moacyr dos Santos e Liu)
Vida de Jangadeiro (Edward de Marchi)
Vida Fingida (Marcelo Costa e Timóteo Martins)
Vida Triste (Luiz de Castro e Liu)
Vinte e Cinco de Dezembro (Joaquim Moreira e Liu)
Vivendo Longe do Meu Bem (Letinho)
Vivo a Cantar (Edward de Marchi)
Volta do Caminheiro (Atílio Versutti e Liu)
Volta do Caminheiro (Jack)
Voltei (Letinho e Liu)
Vou Roubar a Mariquinha (Liu e Dino Franco)
Zé Claudino (Carreirinho)

0 comentários:

Postar um comentário

"PODEM TAMBEM EXPRESSAR SEUS COMENTARIOS "